Executado o líder que praticou atentado com gás sarin ao metrô de Tóquio

Ir em baixo

Executado o líder que praticou atentado com gás sarin ao metrô de Tóquio

Mensagem por Sirius Plissken em Qua Jul 11, 2018 10:33 pm


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Shoko Asahara — o líder da seita Aum Shinrikyo, por trás do ataque com gás sarin ao metrô de Tóquio em 1995, que matou 13 e envenenou milhares de pessoas — foi executado.

Asahara, cujo nome, na verdade, era Chizuo Matsumoto, foi morto junto com outros seis membros do culto na manhã desta sexta-feira (6). Todos eles foram enforcados, o único método de pena de morte usado no Japão.

A arma escolhida pela seita apocalíptica Aum Shinrikyo foi o sarin, um gás nervoso tóxico inodoro e incolor capaz de matar uma pessoa um minuto depois da inalação.

Em 20 de março de 1995, membros da seita carregaram sacolas plásticas repletas de sarin e guarda-chuvas com pontas afiadas para dentro das linhas de metrô no distrito político da capital. À medida que os trens se aproximavam da estação Kasumigaseki, eles perfuraram as sacolas com os guarda-chuvas. Segundos depois de as sacolas começarem a vazar, as pessoas começaram a se engasgar, vomitar e a cair. A seita acreditava que as pessoas que morreram nas suas mãos seriam salvas do inferno no dia do juízo final, que, para eles, aconteceria em breve.

Nos meses seguintes ao ataque, a polícia prendeu dezenas de membros do culto. Asahara foi preso em maio de 1995. Ele alegou responsabilidade pelos ataques em 1996 e disse aos advogados que eles morreriam caso continuassem sondando os membros de sua seita.
Asahara criou a Aum Shinrikyo em 1984. O culto adotou muitas ideias budistas e hindus, mas, no começo dos anos 1990, Asahara aclamou ser Jesus Cristo e começou a se aproximar de profecias apocalípticas cristãs. Em seu ápice, o culto teve dezenas de milhares de seguidores. Muitos membros eram engenheiros e cientistas — alguns dos quais testaram sarin e outros gases tóxicos em uma fazenda de ovelhas australiana.

Houve várias outras mortes relacionadas à seita. Asahara também foi considerado culpado por um ataque com gás sarin em 1994, em Matsumoto, vitimando oito pessoas. Nesse ataque, o grupo borrifou o gás a partir de um veículo modificado. A primeira morte nas mãos do culto aconteceu em 1989 — um advogado envolvido em uma ação judicial coletiva contra o grupo, além da mulher do advogado e uma criança de um ano de idade. Alguns membros que tentaram deixar o grupo foram mortos por estrangulamento.

Em 2007, a seita Aum Shinrikyo se dividiu em duas facções diferentes — Aleph e Hikari no Wa. De acordo com o ministério da Justiça do Japão, os grupos ainda acreditam em Asahara.

Fonte: [Bloomberg/CNN/BBC]
avatar
Sirius Plissken
Farrista "We are the Champions"
Farrista

Mensagens : 6664
Data de inscrição : 09/06/2010
Idade : 100
Localização : Constelação Canis Major

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Executado o líder que praticou atentado com gás sarin ao metrô de Tóquio

Mensagem por Sirius Plissken em Qua Jul 11, 2018 10:37 pm

Japoneses tem tamanha fama de civilizados que nem imaginava que por lá existiria pena de morte.
avatar
Sirius Plissken
Farrista "We are the Champions"
Farrista

Mensagens : 6664
Data de inscrição : 09/06/2010
Idade : 100
Localização : Constelação Canis Major

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum